Rede dos Conselhos de Medicina
Selecione o Conselho que deseja acessar:
Porto Alegre, 05 de Dezembro de 2019. Aumenta a Fonte [ A + ]   [ A - ]  
 
09/11/2012

CEBRID

Entidade publica comunicado sobre pesquisa com bebidas alcoólicas em SP e MG


Veja o comunicado do CEBRID:

Foi publicada no dia 30/10/2012 em importante jornal de São Paulo, a reportagem sob o título “Álcool capaz de matar é achado em 37% das bebidas da capital e Diadema”. Dado o teor da mesma, o CEBRID (Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas) sente-se na obrigação de prestar os esclarecimentos abaixo.

A Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2010, iniciou ampla discussão sobre o que chamou de “Harmful Drinking” (beber prejudicial), conclamando a comunidade mundial a reduzir o sério problema resultante da ingestão inadequada de bebidas alcoólicas; assim, várias ações prioritárias foram sugeridas, entre elas, “Beber e Dirigir” e “Bebidas Alcoólicas ‘Não Comerciais’ ou ‘Não Registradas’” (definições da OMS) produzidas por instalações sem o controle de qualidade exigido por lei.

O ICAP (International Center for Alcohol Policies), ONG científica americana, ligada à indústria de bebidas alcoólicas participa deste esforço mundial, coordenando um projeto internacional de pesquisa para estudar as “bebidas alcoólicas não comerciais” (países envolvidos nesse estudo: Bielorrússia, Botsuana, Brasil, China, Estônia Índia, Quênia, México, Rússia e Sri Lanka).

O CEBRID foi selecionado para coordenar esta pesquisa no Brasil. A primeira parte, sobre São Paulo, foi concluída, há um ano, e publicada em inglês; e no dia 30/10 do corrente ano, o relatório completo, contendo uma segunda parte com dados de Minas Gerais, foi apresentado em simpósio realizado em São Paulo.

Está sendo preparado agora um volume especial pelo ICAP, com os dados de todos os dez países. Entretanto, de alguma maneira, a imprensa “furou” a data de apresentação e noticiou de maneira muito infeliz, a parte preliminar do relatório.

A bem da verdade, achamos importante trazer à luz os fatos verdadeiros:

1º) Não foi “furo” publicar dados de São Paulo, pois já eram conhecidos e publicados há mais de um ano. Não foram mencionados os dados de Minas Gerais.
2º) A pesquisa direcionou sua atenção às “bebidas alcoólicas não registradas” como sugerido pela OMS. Não pesquisamos as bebidas legais, devidamente registradas.
3º) Os chamados “contaminantes” das bebidas alcoólicas são vários e a boa técnica de fabricação os eliminam na grande maioria das vezes.
4º) Estes contaminantes, por outro lado, podem existir dentro dos limites máximos estabelecidos por lei. Assim, o metanol é aceito quando presente em quantidades inferiores a 200 ppm (parte por milhão).

Desta forma, afirmar na notícia publicada que “37% das bebidas “não registradas” analisadas podem matar” é uma desinformação. A presença do metanol acima do limite permitido foi encontrado em apenas uma amostra de vinho caseiro, produzido em SP, entre todas as amostras examinadas em São Paulo e Minas Gerais.

Fonte: CEBRID

Institucional Câmaras Técnicas Comissões de Ética Conheça o CREMERS Contas Públicas Delegacias Diretoria Palavra do Presidente Vídeo Institucional História Cremers

Serviços Área do Médico Busca Empresas Busca Médicos Ativos CBHPM Concurso Emissão de Boleto Empregos Eventos Inscrição de Empresas Licitações Pareceres e Resoluções Perguntas Freqüentes Pessoa Jurídica Propaganda Médica Registro de Especialidade Médica

 

 

Imprensa Artigos Assessoria Informativo Cremers Notícias Twitter

Publicações Apresentações para Download Biblioteca Código PEP Regimento Interno dos Corpos Clínicos

 

Contato Fale com o CREMERS Fale com o Presidente Ouvidoria

 

 

 

Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul - Copyright 2019 ©
Av. Princesa Isabel, 921 - Bairro Santana
Porto Alegre - RS - CEP: 90620-001
Telefone: (51) 3300-5400 e 3219-7544
Fax: (51) 3217-1968
E-mail: cremers@cremers.org.br
Horário de Atendimento:
De segunda-feira a sexta-feira
Das 09h00min às 18h00min